Inércia criativa ou Onde está o design?

1.

A ‘crise’ do momento era a procrastinação. O blog deveria ter contornos (na verdade a esta altura já devia ter início e um bom conteúdo construído) mas ainda tinha muito poucos tijolos colocados. Tanto no ar quanto na minha cabeça. Precisaria eu de um prazo? A data seria motivação suficiente? Eu já tinha objetivo, um conceito, uma ideia recorrente, quase uma fixação… mas sentia que faltava alguma coisa. Aquelas pequenas coisas que você só descobre que precisa quando começa a fazer algo pela primeira vez. Queria escrever e precisava parar e fazer acontecer.

Fato é que escrever algo e fazer disso um ofício (ou mesmo um passatempo com compromisso) é uma coisa nova. Mas desenvolver conceitos e ideias (mesmo as mais loucas), não. Quem me conhece sabe que falo muito (relevância é outro assunto) e me divirto prestando atenção a detalhes que normalmente escapam aos olhos menos atentos.

Isso quer dizer que eu tenho poderes sobre-humanos? Não. Só exercitei/treinei/adestrei para evitar ter o olhar manipulado em determinadas situações. Peças publicitárias, embalagens, videoclipes, filmes, etc., todo mundo tenta te dizer por onde começar a leitura e por onde terminá-la. Só que fora dessa trilha visual costuma ter muita coisa interessante.

 

Pq esse cara via isso? Uma vez ele brincou dizendo o seguinte “assista o clipe sem música e olhe para os cantos da tela.” Tah dá! Você vai ver um clipe completamente diferente, acredite.

Outra coisa muito importante é que eu sabia o não queria fazer. Eu não queria um blog pra falar de técnica. Até pq tem gente muito mais capacitada que eu hoje em dia pra esse tipo de atividade. A ideia era falar de como o design está integrado a tudo alternando a abordagem/mídia. Ora um filme, ora um livro, música.. ou qualquer outra coisa que me interesse com viés criativo (e sublinha aí que isso é importante) sem a pretensão de querer ensinar nada a ninguém. O objetivo é expor ideias e discutir. Numa relax, numa tranquila, numa boa.

 

Vestir-se de branco dos pés a cabeça significa? rs Certamente faz parte da comunicação não verbal. E, pra quem já conhecia o velho Tim, mostrava que algo mudou.

Escrevi, reescrevi, pedi opiniões, testei com amigos mais chatos, menos chatos, mais designers, mais jornalistas, mais estilistas e até engenheiros. Informação só é poder se você conseguir fazê-la circular então precisava de um texto que funcionasse bem com um tipo de audiência com história de vida e histórico escolar bem variado.

É provável que essa intenção de construir algo mais profundo em um terreno que não domino seja fruto de um complexo que só a kryptonita pode solucionar. Mas meio como quem não quer nada eu consegui me apresentar (sim, eu sou designer!); dizer a que vim (trocar ideias sobre a vida, o universo e tudo mais e sobre o que conversaremos num futuro próximo. Ok, sobre isso não falei mas eis o conceito básico: fazer design = comunicar visualmente. Como tudo comunica podemos dizer que o design está em todos os lugares. Pronto, em linhas gerais é sobre isso que vamos falar. Não é nada, não é nada já é quase um começo, concordam?

4 comentários sobre “Inércia criativa ou Onde está o design?

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s